Tutorial Meias Toe-up: parte 2

Onde me encontram

Aqui fica a segunda parte deste tutorial: o pé e o calcanhar.

O calcanhar que escolhi para estas meias é o short-rows heel. Demonstrei 3 técnicas de fazer as voltas encurtadas. Expliquei o início da perna. Após o calcanhar cerca de 2,5cm da parte de trás da perna são trabalhas lisas e só depois se começa a trabalhar o motivo, igual ao da parte da frente.

O ponto que utilizei é muito simples. É uma repetição de 3 voltas:

Volta 1: Alternar uma malha em meia e uma malha em liga até ao fim da volta.
Voltas 2 e 3: Tudo em meia.
Repetir estas 3 voltas.

No próximo episódio iremos fazer o cast off.

Até lá, bons calcanhares e pernas!!

Anúncios

Tutorial: Meias toe-up – parte 1

Onde me encontram

Aqui fica a primeira parte deste tutorial: a ponta dos pés.

O meu método de iniciar é conhecido como Turkish cast on. Depois das meias-voltas iniciais (24 malhas), fiz 9 voltas de aumentos (4 aumentos em cada volta) alternadas com 9 voltas simples. Terminei a ponta do pé com mais 3 voltas simples. 60 malhas.

No próximo episódio iremos fazer o pé até ao início do calcanhar.

Até lá, boas pontas!!

Episódio 44

Onde me encontram

Modelos

Fios

Publicações

Episódio 43: Camisol… inhas

Onde me encontram

Modelos

Fios

Publicações

  • Heart on my Sleeve de Tin Can Knits, Shannon Cook, Romi Hill, Bristol Ivy, Tanis Lavallee, Joji Locatelli, Jane Richmond, and Ysolda Teague
  • Knit Socks! de Betsy Lee McCarthy

Podcasts

Episódio 42: Ai que desgraceira!

  • Publicações:
    • Heart on my Sleeve de Tin Can Knits, Shannon Cook, Romi Hill, Bristol Ivy, Tanis Lavallee, Joji Locatelli, Jane Richmond, and Ysolda Teague

 

Episódio 41: Coisas Novas

O meu xaile novo

Ofereceram-me muito generosamente um modelo de um xaile. É um padrão muito bonito.

Como estou com um ataque de “comecite aguda”, resolvi logo ir escolher um fio para fazer o xaile.

Mas, pensei eu, gostava de fazer com duas cores: a parte lisa de uma cor e a trabalhada (rendada) de outra. Toca a escolher dois fios.

Começo a fazer a parte lisa e resolvo logo que não vou passar a primeira malha de cada volta como manda o modelo. Não gosto. Gosto mais do aspecto da malha trabalhada do que a malha passada.

Com esta pequena alteração começo o xaile. Após acabar a primeira parte lisa, começo a parte trabalhada com o fio da segunda cor. De vez em quando páro e olho para o que já fiz. Decido que não gosto dos aumentos da primeira parte. É suposto aparecerem uns buracos, mas eu não estou a gostar do aspecto deles. Ah! E já agora, vou trabalhar com uma agulha mais pequena. Com a de 4mm (a recomendada) a parte lisa fica demasiado rala; 3mm é que é.

Com a agulha de 3mm recomeço a parte lisa, utilizando uns aumentos diferentes, sem buracos.

E assim acabo de novo a primeira parte lisa, desta vez sem mais incidentes.

Troco de fio e começo a parte rendada. Chego a meio, Hm… Não sei. Acho que não estou a gostar muito. Faço mais um bocado. Hm… Não… Não gosto deste ponto. É aborrecido e não estou a gostar muito do aspecto. E se fosse aos dicionários de pontos escolher outro? Boa ideia!

Umas horas depois recomeço a parte rendada, já com o novo ponto.

E é assim que uma tricotadeira passa um dia de férias.

E o xaile? Vai andando.

Claro que ainda pode acabar em camisola ou calções.